Blog

Blog

Localizar notícias:
Voltar

Os efeitos dos fogos de artifícios nos pets

Os efeitos dos fogos de artifícios nos pets

Enquanto para os tutores o fim de ano significa festas, celebrações e muita alegria, para os pets pode ser sinônimo de barulho e muito stress. Na festa de réveillon, então, com a adição dos estampidos causados pelos fogos de artifício, a aflição dos bichinhos pode ser potencializada.

Neste artigo, vamos explorar os malefícios que os sons altos podem causar nos peludinhos, entender o que a legislação brasileira diz sobre e dar algumas dicas para deixar a virada do seu melhor amigo mais tranquila. Acompanhe!

Entenda melhor sobre a audição dos animais

Todo mundo já sabe que os gatos e cachorros possuem uma audição muito mais poderosa que a dos humanos. De forma geral, eles têm até quatro vezes mais potência auditiva que seus tutores, mas isso varia de acordo com a frequência do som.

Os cachorros, por exemplo, conseguem ouvir sons agudos com muito mais facilidade. Isso acontece por eles possuírem alta frequência, que faz com que consigam ouvir os chamados “ultrassons”, que tem mais de 20.000 Hz e não são ouvidos pelos humanos. A audição canina consegue escutar até 65.000 Hz, assim como a dos felinos.

Para além disso, o instinto de sobrevivência dos bichinhos também tem uma parcela importante neste pavor. Na natureza, sons e vibrações altas indicam um perigo real para eles, então a reação natural é fugir e se esconder o mais rápido possível.

Juntando esses fatores, fica bem claro o porquê de tanto medo dos fogos, não é mesmo?

As consequências podem ser graves

Ao se assustar com o barulho alto causado pelos fogos, os pets entram em um estado de estresse alto, o que pode causar diversos riscos à saúde, principalmente se houver recorrência.

Segundo alguns veterinários, esse pavor pode até criar cistites nos gatos, que se não for tratado corretamente pode ser um grande perigo à sua vida.

Além disso, na hora do susto, eles podem tentar fugir de casa e acabar se machucando, ou até se esconder em locais perigosos e de difícil acesso.

Por isso, é essencial que esse medo seja tratado e que o tutor tenha atenção redobrada em tempos de festas. Para te guiar nesse momento, preparamos um artigo completo com diversas dicas para acalmar e proteger o seu melhor amigo durante a queima de fogos, confira!

O que a legislação diz sobre isso?

De acordo com o Decreto-Lei n° 4.238, de 1942, é proibido fabricar, comercializar e soltar fogos em regiões habitadas. Mas, infelizmente, esse artigo não foi suficiente para deixar os centros urbanos livres das pirotecnias.

Observando os efeitos e os pedidos da população, alguns estados estão criando suas próprias leis para reduzir o barulho das explosões que, para além dos animais, também incomodam muitos humanos.

O estado de São Paulo foi um grande exemplo, sancionando a Lei n° 17.389, de 2021, que proíbe a queima de fogos de estampido (com barulho) em todo território estadual. Quem desrespeitar a decisão estará passível a multa, que pode ser dobrada em caso de reincidência.

É muito importante que, aos poucos, novas leis sejam criadas para conter cada vez mais o uso desses fogos em centros urbanos. Até lá, precisamos continuar atentos às reações e às emoções dos nossos melhores amigos, promovendo seu bem-estar em todas as situações.


Ainda ficou com dúvidas sobre o assunto? Clique aqui para encontrar a loja mais próxima e converse com os nossos farmacêuticos. Ou se preferir, é só enviar uma mensagem no Fale Conosco.

Também estamos nas redes sociais. Siga os nossos perfis no Instagram e no Facebook!

Até mais!


Default Image
Por
publicado 30/12/2022 - 05h41 | última modificação 31/10/2023 - 06h02